Os países mais perigosos para viajar

Os países mais perigosos para viajar

Posted by admin in Notícias


Em sintonia com a vontade de ajudar com os planos de férias, esta é uma lista com lugares mais perigosos do mundo – todos estes são países não recomendados a visitar

Alguns dos itens podem ser no entanto um pouco controversos, mas como leitor está, naturalmente, livre para ignorar os nossos conselhos e ir!

1. Iraque

Não importa se é George Bush, Pelé ou Chuck Norris – nunca estará seguro no Iraque! Apesar de sua rica história e das suas reservas de petróleo, Iraque é uma nação que está arruinada pela violência, o desespero ea confusão. Desde 2003, os Estados Unidos ocuparam o Iraque, o que levou a uma guerra civil interna, matando mais de 650 000 civis até hoje. Al-Qaeda, os insurgentes sunitas, as forças de segurança xiita, os rebeldes curdos, os soldados americanos, as tropas turcas e os criminosos estão envolvidos num ciclo de violência tal, que, infelizmente, não vai diminuir tão cedo. Dispositivos explosivos improvisados ​​(IEDs), minas, e outros engenhos explosivos são uma ameaça constante, assim como os ataques suicidas que matam centenas. Raptos e assassinatos aleatórios são relatados com freqüência. Desde 2003, 2 milhões de iraquianos fugiram para países vizinhos e outros 1,9 milhões no Iraque continuam deslocadas internamente. Verdadeiramente, um inferno na terra.

2. Colômbia

Seqüestro é a principal preocupação na Colômbia. Havia 2.338 seqüestros na Colômbia em 1998. Das vítimas, 138 foram mortos por seus raptores. Classificado em quarto lugar no mundo para assassinatos com 69.98/100000 em 2006, as metas populares são prefeitos, com dezenas deles sendo mortos a cada ano. E, claro, quem pode esquecer a cocaína? Colômbia fornece 75% da oferta mundo, graças a Pablo Escobar eo Cartel de Cali, grupos paramilitares em guerra travada com o governo em um sangrento conflito sem fim à vista. Mesmo aqueles que trabalham em nome da caridade não são excluídos do frenesi. Em 2005, 5 missionários católicos foram assassinados, contra 9 em 1999. Bela costa da Colômbia e montanhas escarpadas deve torná-lo um paraíso turístico, mas infelizmente está entre os mais temidos destinos você pode visitar.

3. Sudão

Morte, desespero e destruição são sinônimo de Sudão.. O terrorismo é um pilar desta nação, que tem sido controlado por regimes militares islâmicos desde a sua independência. Alguns dos assassinos mais famosos do mundo ganhou suas listras no Sudão, terminando com formação em carro-bomba lançamento, foguetes e genocídio. A violência é predominante na região de Darfur entre milícias apoiadas pelo governo, as tropas governamentais e grupos rebeldes locais. O Sudão tem estado em guerra aberta com o Chade, em parte devido ao conflito de Darfur.Desde 2003, 230.000 refugiados sudaneses fugiram para o Leste do Tchade. Mais de dois milhões morreram durante as duas guerras civis que ocorreram nos últimos 50 anos. Juntamente com o seu desolador deserto, o Sudão é um dos piores lugares do planeta.

4. Somália

A Somália é um Estado fracassado conhecido pela sua anarquia, corrupção, falta de governo, e fome. Os turistas são previamente advertidos para que não entrem na Somália, a auto-proclamada “República independente da Somália” nem sequer entrem nas sua águas territoriais. Piratas patrulham as águas, armados com AK-47s e podem tomar raptar as embarcações e a tripulação se assim o entenderem. Lutas entre clãs já custaram milhares de vidas no norte do país, enquanto o controle territorial na capital, Mogadíscio, é disputado por muitos clãs e senhores da guerra.


5. Afeganistão

Esta nação tem centenas de anos, foi um dos territórios estratégicos mais cobiçados e  importantes do mundo. No entanto, continua a ser um dos mais pobres, subdesenvolvidos e instáveis. Durante a invasão soviética, o Exército Vermelho plantou mais de 12 milhões de minas terrestres no Afeganistão. Centenas de pessoas são mortas, fragmentada e mutiladas a cada ano devido a esses dispositivos insidioso. Depois dos soviéticos vieram os talibãs, cujo controlo impunha que as mulheres fossem proibidas de trabalhar e frequentar universidades. Em 2001, os Estados Unidos derrubaram supostamente os Talibas, mas banditismo, rivalidades tribais, violência e drogas deixaram o país instável. Atentados suicidas são uma ameaça constante, e ninguém no Afeganistão está seguro. O mais mortífero atentado suicida ocorreu na província de Baghlan, em novembro de 2007, matando mais de 70 pessoas. O Afeganistão também é o maior fornecedor mundial de haxixe e ópio.

6. Antárctica

Apesar de homicídios, violações e assaltos à mão armada não parecerem ser os grandes problemas nesta parte do mundo, as condições por sua vez são extremamente hostis. A Antártica é o lar de algumas condições meteorológicas extremas, com o mercúrio do termometro abaixo de 60 graus Celsius (-100F) e ventos em rasgar a mais de 100km/hr. Se ficar exposto a este tempo por mais de uma hora, vai certamente morrer. Na Antarctida não existem hospitais, não há comida para se alimentar, e se se perder, não há muita esperança. É recomendável que fique sempre com grupos colectivos de viagem. Pelo menos há um McDonalds em Scott Base, se conseguir encontrá-lo.

7. Burundi

Este pobre e pequeno país tem problemas gigantescos. A guerra civil entre hutus e tutsis rasgou a nação ao meio entre 1993 e 2006. Apesar de entretanto ter sido declarado um acordo de paz, nada foi implementado at+e aos dias de hoje. Assassinatos em massa competem com problemas ambientais como a maior dor de cabeça para o povo de Burundi. A lista de líderes assassinados é extensa e o controlo da nação mudou de mãos inúmeras vezes nos últimos 50 anos. Os crimes cometidos por bandos de vândalos e crianças armadas são alguns dos riscos para os turistas. Assaltos, carros e raptos relâmpagos podem acontecer, e por isso é aconselhado a não parar o carro para comprar lembranças. Caso fique ferido por algum motivo enquanto estiver em Burundi, vai precisar de sorte, pois as clínicas locais quase não têm recursos para ajudá-lo.

8. África do Sul

Qualquer nação que seja descrita como a “capital mundial das violações” deve ser uma nação a ter especiais cuidados. Embora a taxa de violações tenha mostrado uma tendência de queda para 113,7 em 2004, aumentou em 2005 para 118,3 por cada 100 000 habitantes. Outro dado estatístico sobre a África do Sul é a alta taxa de homicídios. O anfitrião da Copa do Mundo 2010 está consistentemente na lista dos Top 5 países de taxa de homicídios. A maioria dos crimes estão confinados às áreas pobres, mas mesmo assim também surgem alguns condomínios afectados por toda a África do Sul, sendo que actualmente guardas armados protegem os ricos grupos turísticos. A agricultura na África do Sul tornou-se uma das profissões mais perigosas do mundo. A taxa de assassinato de agricultores é de 313 por 100 000 – cerca de 8 vezes a média nacional. E como em qualquer lugar, o sexo pode ser muito perigoso; na África do Sul, mais de 10 milhões de pessoas estão infectadas com o HIV.

9. Brasil

Para quem viaja para o Brasil, não é uma questão de saber se vai ser assaltado, é uma questão de quando! A pobreza extrema ainda vive lado a lado da extrema riqueza de um país que está numa onda de crescimento econômico. Mas com a prosperidade, as taxas de criminalidade também dispararam. O crime de rua é actualmente galopante em algumas zonas do Rio de Janeiro e São Paulo, e apesar de muitas vítimas serem deixadas sãs, ter uma garrafa partida encostada à garganta em troca de uma pulseira não é nada agradável. As incidências dos assaltos aumentou nas grandes cidades. Isto envolve ser sequestrado e levado para uma caixa multibanco de modo a pagar o seu próprio resgate.

Junto com a criminalidade de rua, grupos criminosos organizados têm travado verdadeiras guerras contra a polícia e as instituições públicas que não puderam ser subornadas. Motins nas prisões são brutalmente reprimidas, as drogas e o  narco-terrorismo têm feito baixas civis.

10. Rússia

Com alto índice de criminalidade, o ex-Estado soviético, não consegue um governo capaz de garantir a segurança pública. A máfia russa está em ascensão, e há mais de gangsters do que polícias. Para que tenha percepção da gravidade da situação, há um russo assassinado a cada 18 minutos, numa média de 84 homicídios por dia numa nação de 143 milhões de pessoas. O núcleo do crime russo está localizado na República da Chechénia, uma região no interior da Rússia, a norte da Geórgia. Prostituição, tráfico de drogas e restaurantes são arbitrariamente controlados pelo chechenos. Os estrangeiros são raptados com maior frequência devido a poderem ser uma maior fonte de receita através dos resgates. Crimes incluem mas não estão se limitam a: roubo de carteiras, telemóveis, câmeras, dinheiro e agressões físicas. De superpotência a país do Terceiro Mundo, começa-se a reflectir se realmente o comunismo não seria a cura para a Rússia.


 

 

Originally posted 2011-10-09 14:56:18. Republished by Blog Post Promoter

Post a comment

Time executed 0 seconds